Como Aumentar a Autoestima | A Beleza Interior [10 dicas imperdíveis]

Como Aumentar a Autoestima - A Beleza Interior - 10 dicas imperdíveis
Como Aumentar a Autoestima - A Beleza Interior - 10 dicas imperdíveis

Você sabe o que é autoestima e como ela pode afetar a sua vida e das pessoas que te cercam? Neste artigo você confere nossas 10 dicas muito importantes para aumentar sua autoestima.

Existem vários conceitos para a Autoestima e não há uma fórmula para resolvê-la porque depende do entendimento.

Quando criança você acha que o mundo gira ao seu redor, depois com os pais, aprende que existem “os nãos”.

E assim, vai construindo os seus valores, cada qual, com a sua visão.

Na adolescência, muda de fase, nada parece ser o bastante, deseja ser qualquer pessoa (ídolo ou não) menos “você mesmo(a)”.

Há mudanças nas vestimentas, alteração das referências; esquecendo de quem é; por influência da escola, igreja, sociedade, mídia, etc…

Na fase adulta se acha na plenitude fantasiosa, cheia(o) do saber.

Aumenta as relações, principalmente materiais, se casando com quem não gosta.

Passa a juventude se limitando aos desprazeres e ainda com a referência ao externo (o importante é o outro) com tanta coisa para fazer e viver.

Conflito: Aí conclui que quer saber quem você é e o que deseja: pois, até agora teve muitas conquistas, mas nenhuma te realizou ou satisfez.

Nesse ponto, fica sem coragem de dizer o tal de “não” para as pessoas porque na infância não quis saber dele.

Até este ponto da vida, sua autoestima já está, muitas das vezes, balançada.

O que fazer?

Autoestima — Uma abordagem para promoção da saúde mental

Influencia aspirações, objetivos pessoais e interação com outras pessoas.

Este artigo destaca a importância da autoestima como fator de proteção e fator de risco não específico para a saúde física e mental.

São apresentadas evidências que ilustram que a autoestima pode levar a uma melhor saúde e comportamento social.

A dinâmica da autoestima nessas relações

Argumenta-se que uma compreensão do desenvolvimento da auto-estima, seus resultados, e sua proteção, e promoção ativas são críticas para a melhoria da saúde física e mental.

As consequências para o desenvolvimento de teoria, desenvolvimento de programas e pesquisa em educação em saúde são abordadas.

“A tarefa mais básica para a saúde mental, emocional e social, que começa na infância e continua até a morte, é a construção de sua autoestima positiva”.

As crenças e avaliações que as pessoas têm sobre si mesmas determinam quem são, o que podem fazer e o que podem se tornar.

Essas poderosas influências internas fornecem um mecanismo interno de orientação, guiando e nutrindo os indivíduos ao longo da vida e governando seu comportamento.

Os conceitos e sentimentos das pessoas sobre si mesmas são geralmente rotulados como seu autoconceito e autoestima.

Estes, juntamente com sua capacidade de lidar com os desafios da vida e de controlar o que lhes acontece, estão amplamente documentados na literatura.

O autoconceito é definido como a soma das crenças e conhecimentos de um indivíduo sobre seus atributos e qualidades pessoais.

É classificado como um esquema cognitivo que organiza visões abstratas e concretas sobre o self e controla o processamento de informações auto-relevantes.

Outros conceitos, como autoimagem e autopercepção, são equivalentes ao autoconceito.

A autoestima é a dimensão avaliativa e afetiva do autoconceito é considerada equivalente à autoestima, autoestimação e autovalor.

Num resumo, a autoestima é o sistema imunológico do cérebro.

Quais são os sintomas da baixa autoestima?

Os sintomas da baixa autoestima são diversos, abaixo relacionamos alguns para exemplificar.

  • Hábito de sempre encontrar culpados para seus problemas ou erros;
  • Dificuldade de aceitar as próprias limitações;
  • Timidez em excesso;
  • Medo da rejeição;
  • Busca constante por elogios e reconhecimento externo;
  • Falta de confiança em si mesmo;
  • Tendência a procrastinação e preguiça;
  • Hábito de se comparar com outras pessoas;
  • Competitividade em excesso;
  • Falta de habilidade para lidar com críticas;
  • Sensação de incapacidade;
  • Necessidade de inferiorizar as pessoas;
  • Perfeccionismo;
  • Dificuldade para reconhecer as próprias vitórias e conquistas.

Claro, são mesmo apenas alguns dos problemas com autoestima

Autoestima baixa o que fazer?

Conheça nossas 10 dicas para melhorar sua autoestima

A autoestima é a opinião que você tem sobre você mesmo e sobre suas habilidades.

Pode ser alto, baixo ou algo intermediário.

Embora todos ocasionalmente tenham dúvidas sobre si mesmos, a baixa autoestima pode deixá-lo inseguro e desmotivado.

Você pode ser capaz de identificar algumas coisas que estão afetando sua opinião sobre você (talvez você esteja sofrendo bullying ou se sentindo solitário), ou pode ser um mistério.

De qualquer forma, se você está se perguntando como melhorar sua autoestima.

Então, eis aqui algumas de nossas principais dicas para aumentar a autoestima.

  1. Seja legal com você mesmo
    Aquela vozinha que diz que você está matando (ou não) é muito mais poderosa do que você imagina.
    Esforce para ser gentil consigo mesmo e, se cometer um deslize, tente desafiar quaisquer pensamentos negativos.
    Uma boa regra é falar consigo mesmo da mesma maneira que falaria com seus cônjuges.
    Isso pode ser muito difícil no início, mas a prática leva à perfeição.
    Tente: escrever três coisas que você gosta em você.
  1. Você faz você
    Comparar-se com outras pessoas é uma maneira infalível de começar a se sentir péssimo.
    Tente se concentrar em seus próprios objetivos e realizações, em vez de compará-los com os de outra pessoa.
    Ninguém precisa desse tipo de pressão!
  1. Comece a se mexer
    O exercício é uma ótima maneira de aumentar a motivação, praticar o estabelecimento de metas e construir confiança. O suor também indica ao corpo a liberação de endorfinas, os hormônios do bem-estar.
  1. Ninguém é perfeito
    Sempre se esforce para ser a melhor versão de si mesmo, mas também é importante aceitar que a perfeição é uma meta irreal.
  1. Lembre-se de que todos cometem erros
    Você tem que cometer erros para aprender e crescer, então tente não se machucar se esquecer de apertar CTRL + S em uma tarefa superimportante. Todo mundo já esteve lá.
  1. Concentre-se no que você pode mudar
    É fácil ficar preso a todas as coisas que estão fora de seu controle, mas não vai conseguir muito. Em vez disso, tente concentrar sua energia em identificar as coisas sob seu controle e ver o que você pode fazer a respeito. Leia mais sobre como você pode aceitar coisas que estão fora de seu controle.
    Tente: escrever uma coisa com a qual você não está satisfeito e três maneiras de alterá-la.
  1. Faça o que te deixa feliz
    Se você passar o tempo fazendo as coisas de que gosta, é provável que pense positivamente.
    Tente programar um pouco de seu tempo todos os dias.
    Seja o tempo gasto lendo, cozinhando ou simplesmente dormindo um pouco no sofá, se isso te deixa feliz, reserve um tempo para isso.
  1. Comemore as pequenas coisas
    Você se levantou na hora esta manhã. Marcação.
    Você escaldou seus ovos com perfeição.
    Ganhando.
    Comemorar as pequenas vitórias são uma ótima maneira de construir confiança e começar a se sentir melhor consigo mesmo.
    Tente: escrever três coisas que você fez bem no final de cada dia.
  1. Seja um amigo
    Ser prestativo e atencioso com as outras pessoas certamente aumentarão o humor delas, mas também fará com que você se sinta muito bem consigo mesmo
  1. Cerque-se de um esquadrão de apoio
    Encontre pessoas que o façam sentir-se bem consigo mesmo e evite aquelas que tendem a desencadear o seu pensamento negativo.

Mas, por que autoestima é importante?

Ter uma boa autoestima é essencial para a nossa harmonia interior.

A pessoa com alta autoestima tem uma visão de si mais positiva.

Ela acredita em si, no seu potencial e sabe lidar com os seus próprios limites.

Além disso, é uma pessoa com autoconfiança, sabendo que, nos momentos realmente importantes, vai agir de maneira adequada.

A saber, de todos os julgamentos que fazemos, nenhum deles é tão importante quanto aquele julgamento que fazemos sobre nós mesmos.

Portanto, dê mais valor ao seu eu.

Adentre à sua intimidade, se conscientize, reconheça as suas qualidades, tire a referência dos outros.

O conhecimento e a confiança te ajudará muito.

A clareza de você sentir “si mesmo (a)” te levará a outra dimensão, não se igualará mais a ninguém.

Uma coisa é certa, enquanto você se procurar lá fora o sofrimento irá pior.

Seja dono (a) de si !

Esta é a verdadeira importância da autoestima.

Na dúvida, consulte os artigos que temos aqui no Psiquiatria Dr Jefferson.

Se precisar de aconselhamento profissional, fale conosco.

Na Psiquiatria Dr Jefferson realizamos o tratamento de distúrbios e fobias como o medo, a ansiedade, baixa autoestima e outras síndromes.

Agendamentos de consultas de psiquiatria com consultas online e presenciais.

Para agendar consultas.

Informações de contato
Formulário de contato ou agendamento de consulta
Digite seu e-mail, para que possamos continuar com você.
Digite sua data de aniversário, para que possamos lembrar.
Seu número de telefone
Selecione o estado em que você reside
Selecione uma opção
Selecione uma opção
Selecione o modo como deseja ser atendido(a)
Descreva o assunto que deseja tratar ou mensagem que deseja nos enviar

Clinica de psicologia e psiquiatria zona norte SP – Serviços especializados em saúde mental com profissionais especializados

#psiquiatriadrjefferson #psiquiatria #autoestima #baixaautoestima #autoconceito #autoimagem #aumentarautoestima #dicasdeautoestima